segunda-feira, 23 de março de 2009

Poema


















Água Cristalina


Benfazeja
água pura
caindo das alturas
sobre a relva.

Revigora o corpo
excita a alma
acalenta
estimula
(refrigera).

Água da terra
água da chuva
água do rio
água do mar
(água da Vida)...

Necessária
benévola
cristalina
água limpa
transparente
brotando vigorosa
(virgem)
da vertente
caindo do infinito
lubrificando
refrigerando
nos vales
na serra
a calidez
da terra
a morbidez
(algoz)

Benfazeja
água pura
cristalina
caindo das alturas
(divina)
sobre nós...

Júlio Garcia - 1994

Um comentário:

YvyBrussel disse...

Oi Júlio. amei seus poemas.


Abrs.